Portal atualizado em: 30 de junho de 2022 às 19:30h

FAÇA BONITO: Conde promove fórum para debater o enfrentamento ao Abuso e à Exploração Infantil

Início FAÇA BONITO: Conde promove fórum para debater o enfrentamento ao Abuso e à Exploração Infantil

A Prefeitura de Conde realizou o 1º Fórum Municipal de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes na manhã desta quinta-feira (19). O evento integra uma série de ações promovidas em alusão a 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil.

Autoridades como a prefeita Karla Pimentel, a promotora de Justiça Drª Cassiana Mendes, a coordenadora da Proteção Social Especial de Media Complexidade
Da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania (Sedhuc) Katiana Cavalcante, e as secretárias Scheilla Barbosa e Kaline Barboza, dividiram a mesa com presidentes de conselhos e representantes de órgãos da proteção à criança e ao adolescente.

Todos chamaram atenção para os números alarmantes de crimes sexuais contra crianças e adolescentes de todo o país. “Infelizmente é uma realidade que está presente na nossa comunidade”, lamentou drª Cassiana. “O Ministério Público sabe dos danos que essa realidade provoca. São crianças e adolescentes que nunca mais serão os mesmos”, completou.

A prefeita Karla disse que é necessário haver união entre os órgãos da proteção para que seja dada “voz a quem não sabe usar a própria voz”. Ela classificou o fórum como algo necessário para efetivação do cuidado: “nós aqui estamos unidos pela causa da criança e do adolescente”, disse.

Segundo Tatiana Cavalcante, especialista no tema, “quem deve proteger as vezes é quem viola”. Ela acrescentou que “esse mal, muitas vezes, é cometido por pessoas que usam do seu poder, seja em espaços públicos ou dentro dos lares.”

FAÇA BONITO

A cidade, que aderiu a campanha nacional “Faça Bonito”, também promoveu um ato com alunos das redes municipal e estadual de ensino nesta quarta-feira (18), tendo o apoio do Conselho Tutelar, Creas, Cras, SCFV (órgãos ligados a Secretaria de Trabalho e Ação Social) e da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes.

Eles caminharam da escola João Ribeiro, no Loteamento Nossa Senhora da Conceição, até o ginásio da Praça Pedro Alves com apitos, banners e faixas com menções de protesto ao abuso e exploração sexual infantil. O ato se encerrou com exposições e apresentações de conscientização.

ESTARRECEDOR

De acordo com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MDH), o número de denúncias feitas pelo Disque 100 cresceram consideravelmente durante a pandemia. Foram 18.681 entre janeiro e dezembro de 2021.

Na maioria das denúncias, a residência da vítima e do suspeito, é o cenário dos abusos. Foram 8.494 casos denunciados. Os agressores mais comuns foram o padrasto e a madrasta (2.617), mas também foi grande a incidência de abusos cometidos pelo pai (2.443) e pela mãe (2.044) das crianças ou adolescentes.

Em cerca de 74% dos casos a vítima foi do sexo feminino e em 60% das denúncias elas tinham entre 10 e 17 anos.

Texto e Imagens: Eudes Santiago/SECOMD

Compartilhar

Notícias Relacionadas